segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Prefeito de estado no México onde ocorreu chacina é assassinado

RIO - Marco Antonio Leal García, prefeito de Hidalgo, no estado de Tamaulipas, no nordeste do México, onde na semana passada 72 imigrantes - entre eles, brasileiros - morreram em uma chacina, foi assassinado no domingo.

O político, de 46 anos, foi morto a tiros quando voltava de carro do seu rancho juntamente com a filha de 4 anos, que ficou gravemente ferida no ataque.

Leal García é o segundo prefeito morto em meio à guerra entre dois cartéis de drogas - Los Zetas e do Golfo - nas últimas duas semanas. Em 18 de agosto, o prefeito de Santiago, perto da divisa com Nuevo León, foi morto. A polícia acredita que traficantes e policiais corruptos estejam por trás do crime.

"Esse crime covarde e os condenáveis atos de violência que ocorreram recentemente nesse estado reforçam o comprometimento do governo mexicano a continuar lutando contra as gangues criminosas que seguem a intimidar as famílias de Tamaulipas", afirmou o presidente do México, Felipe Calderón, em nota oficial.

Nos últimos dias, Tamaulipas tem sido alvo de várias ações criminosas. Explosões deixaram ao menos 17 feridos. A maioria dos alvos se refere a locais ligados à investigação da chacina. Uma bomba artesanal foi detonada perto de uma igreja onde era celebrada missa para as vítimas do massacre.

Uma série de ataques com bombas atingiu Tamaulipas desde sexta-feira. Quatro dispositivos explodiram na região em um intervalo de apenas 24 horas deixando 17 feridos.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente livremente, mas sem abusar do critério da livre escolha de palavras. Assuntos pessoais poderão ser excluídos. Mantenha-se analítico e detenha-se ao aspecto profissional do assunto em pauta.